Explorar Arouca

Saiba tudo sobre os Doces Conventuais de Arouca

Doces conventuais Pão de ló3Doces conventuais Pão de ló húmido

A história de Arouca passa também pela requintada doçaria conventual transmitida de geração em geração até aos dias de hoje. É das principais riquezas gastronómicas da região e a produção de Doces Conventuais de Arouca ainda é hoje dos principais interesses turísticos da região.

A Origem dos Doces Conventuais de Arouca

A sua origem remonta aos tempos passados da vida em convento das freiras um pouco por todo o país em particular no Convento de Arouca. Estas freiras especializavam-se na confeção de doces que forneciam às populações em troca de outros bens necessários à sua vida nos conventos. Por outro lado, eram feitos também para presentear individualidades civis e religiosas que cedo testemunharam a requintada especialidade e rapidamente provocaram o alastramento da fama destes doces por toda a região envolvente ao, também chamado, Convento de Santa Mafalda. Tornavam-se assim famosos e parte indispensável de festas e romarias.

Naturalmente, as receitas eram mantidas religiosamente em segredo e estando só ao alcance das freiras S. Bernadinas. Ou talvez não…

O segredo das receitas desvendado…

Existem registos históricos da existência das ”moças da ordem”, as serviçais e laicas, que trabalhavam e ajudavam as freiras no Convento mas também serviam as casas senhoriais de Arouca. Sabe-se, por outro lado, que o Convento de Arouca  era um verdadeiro espaço social procurado pelas famílias senhoriais da região do vale do Arda. E daí o veículo e passagem de informação terá sido possível aquando da extinção das ordens religiosas no final do séc. XIX por essas “moças da ordem”.

Mas graças a este provável acontecimento, preservados e são hoje conhecidos os métodos e fórmulas ancestrais que permite hoje apreciar esta famosa doçaria conventual.

Recriação da vida das freiras e produção de doces

Poderá assistir à recriação histórica da vida da freiras e em particular ver como as freiras se dedicavam a esta tarefa nos seu dias de vida no Mosteiro de Arouca. A recriação histórica que tem lugar em julho pode ser visitada e apreciadas as principais atividades, deveres e afazeres das mongas e freiras.

Cenas de uma Recriação

 

A ligação dos doces à religião

Provavelmente já reparou nos nomes quase religiosos dados a estes doces tradicionais e regionais alusivos a festas ou celebrações litúrgicas. A doçaria conventual passa assim a ser uma outra forma de exteriorizar a relação com Deus, como por exemplo:

  • Barrigas de freira, barrigas de freira
  • Papos de anjo
  • Queijinhos do céu
  • Toucinho do céu.

E mais importante que saber a origem e história destes doces, é saber fazê-los.

Listamos a seguir as 5 receitas de doces que irá adorar.

Receitas de Doces Conventuais de Arouca

Pão de ló de Arouca

Batem-se as gemas com o açúcar durante 30 minutos.

As claras em neve juntam-se às gemas e, por fim, a farinha com o fermento.

Forra-se a forma com o papel, enche-se com a massa e vai ao forno a cozer em temperatura branda durante cerca de 2 horas.

O Pão de ló de Arouca húmido é confecionado desde 1840 e distingue-se dos outros pelo facto de ser apresentado em fatias, embaladas individualmente, envolvidas em calda quente de açúcar.

Castanhas doces

Doces de cor e em forma de castanha (10 gr) , bastante pastosos.

Os ingrediente são: 375 gr de miolo de amêndoa em pó, 350 gr de açúcar, 16 gemas, 2 gemas para pincelar, 150ml de água, farinha q.b.

Fazer uma calda com o açúcar e a água até formar ponto de cabelo e deixar arrefecer. A amêndoa pelada e moída é ralada e os ovos batidos. Adicionar o açúcar e levar ao lume para secar. Depois de fria a massa, moldar as castanhas com a mão e passar por ovo. Assar nas brasas para ganharem cor de castanha.

Roscas de amêndoa

Doces em forma de rosca com cerca de 5 cm de diâmetro e um peso aproximado de 45 g.

Ingredientes: ovos, açúcar e amêndoas.

Misturar os ingredientes até obter uma massa pastosa (os ovos são adicionados até conseguir a consistência desejada). Fazer rolos com cerca de 1 cm de espessura e moldar em espiral de 5cm de diâmetro. Cozer em forno de lenha.

Morcela de Arouca

Tripas recheadas com doce de miolo de pão e amêndoa, exatamente como as morcelas.

Os ingredientes são: 1 colher (café) de canela, 125 g de manteiga, 125 g de miolo de pão, 200 g de amêndoa moída, 200 ml de água, 500 g de açúcar

Fazer uma calda de açúcar e água até ponto de cabelo. Arrefecer e adicionar a mistura de miolo de pão, amêndoa ralada, ovos, açúcar e canela. Amassar à mão, repousar e encher as tripas, que se escaldam depois em água a ferver e se escorrem. Fritar na altura de servir.

Barriga de freira de Arouca

É um creme de cor amarela, espesso, feito com ovos, açúcar, amêndoa, pão, água e polvilhado com canela. Ingredientes: 50 g de miolo de amêndoa ou de pinhões, 300 g de açúcar, 2 dl de água, 100 g de miolo de pão, 4 ovos, canela q.b.

Fazer uma calda de açúcar e juntar  a que se juntam os ovos, o pão esfarelado, a amêndoa e a canela. Levar ao lume a engrossar durante 45 minutos. Retirar e despejar em taças e polvilhar com canela.

Melindres de Arouca

Bolos feitos com ovos, açúcar e farinha, com diâmetro de cerca de 5 cm e espessura de 1 cm.

Ingredientes: 3 ovos, 2 gemas, 275 grs de açúcar, 375 grs de farinha trigo T55, sumo de meio limão, 1 colher de chá rasa de fermento.

Bater as gemas de ovos longamente com o açúcar até se obter um creme esbranquiçado. Juntar a farinha e as claras em castelo. Estender a massa em bolos de forma circular com 1 cm de espessura e 5 cm de diâmetro, que vão a cozer em forno de lenha. Deixar arrefecer e cobrir com um preparado feito com claras e açúcar (glacé).

Manjar de Língua de Arouca

É um doce feito com ovos, farinha, açúcar e língua de vaca.

Cozer língua de vaca, esfiar e voltar a cozinhar com cerca de 0,5 kg de arroz ou farinha de arroz e um litro de leite. Quando o arroz está meio cozido juntar o açúcar e um pouco de sal. Após a cozedura do arroz, retirar do lume e juntar gemas de ovos até se obter uma cor bem dourada. Continuar a bater muito bem até a consistência pastosa apresentar uma certa leveza.

Onde comer a doces conventuais de Arouca?

Em Arouca, o local ideal para experenciar estas delícias será na Casa dos Doces de Arouca situada na rua principal:

Avenida 25 de Abril, 24B
4540-102 Arouca
Telefone: 256946066
Telemóvel: 915675134
Deixe um comentário