Explorar Arouca

Passadiços do Paiva | Relato de uma Experência Única

Passadiços do Paiva

São 8km e 2h30 de contacto puro com a Natureza.

Contamos aqui como desfrutar desta experiência. Partilhamos algumas dicas e detalhes importantes a ter em conta quando decidir fazer este percurso dos Passadiços do Paiva.

A primeira pergunta quando pensamos em fazer os Passadiços do Paiva é: onde começar?

Passadiços do Paiva onde começar

O ideal será iniciar o percurso pelo Areinho. Não só porque o trajeto será predominantemente a descer mas porque no Areinho tem parque de estacionamento próprio para deixar a viatura. Em Espiunca será mais difícil estacionar.

Mapa-Passadiços-do-Paiva
Mapa passadiços do Paiva

E a segunda pergunta é: onde compramos os bilhetes de entrada?

Passadiços do Paiva bilhetes

O ideal será comprar os bilhetes online em https://reservas.passadicosdopaiva.pt (1€). Aas crianças até aos 12 anos não pagam. Se não conseguir, poderá adquirir os bilhetes na loja interativa de turismo de Arouca ou na Praia Fluvial do Areinho mas será mais caro (2€).

Resolvidas as burocracias, aqui vamos nós!

1 Praia do Areinho – Passadiços do Paiva

Comecemos então pela entrada pelo Areinho. Tem parque de estacionamento mesmo na entrada pelo Areinho, mas dificilmente encontrará lugar aí na época alta. O ideal será deixar a viatura num dos parques de estacionamento feitos especialmente para albergar inúmeras viaturas ao descer para o Areinho. Encontrará indicações para o parque de estacionamento mas de referir que fica bastante longe da entrada na praia do Areinho.

Mais à frente iremos dar-lhe uma dica fantástica para melhor estacionar a viatura. Continue a ler….

2 Praia fluvial do Areinho

O primeiro ponto nesta viagem é a Praia fluvial do Areinho. Aí, a extensão da praia é grande e a zona é apoiada por um bar, onde poderá comprar um mapa por 1€ (ou pedir para tirar foto do mesmo…) e aproveitar uma visita aos WCs de apoio.

O contacto com a natureza começa logo aqui na praia fluvial do Areinho e se tiver sorte, poderá ainda encontrar rebanhos de cabras de passagem pelo caminho de chegada à praia, oriundas das escarpas íngremes que irá ter o prazer de atravessar. O rebanho anda livre e pelos caminhos, incluindo a estrada, logo será importante ter atenção essa possibilidade na proximidade dos Passadiços.

Nesta primeira parte do percurso, desde a praia fluvial do Areinho até à ponte de Alvarenga, o trajeto é feito em terra batida mas já com o Rio Paiva como especial companhia, com as suas águas cristalinas e frescas.

Siga este link para saber mais sobre o Rio Paiva.

3 Ponte de Alvarenga – Passadiços do Paiva

Chegamos à ponte de Alvarenga, uma imponente construção de 3 arcos inteiros do século XVIII sobre duas rochas de granito, aproveitando a apertada garganta aí existente e que faz a ligação entre Arouca e Alvarenga.

Ponte-de-Alvarenga
Ponte de Alvarenga

E aqui vislumbramos o primeiro grande desafio: 310 degraus de escadas, a mais de 100 metros de altura, sempre a subir que só param na entrada/bilheteira dos Passadiços onde terá que apresentar os bilhetes comprados online (impressos ou e-ticket).

Do lado direito, vislumbra a escarpa rochosa da Garganta do Paiva, um dos 41 geossítios do Arouca Geopark, que só termina no calmo leito do rio Paiva. Do lado esquerdo a escadaria dos Passadiços a serpentear pela encosta íngreme.

No percurso, encontra 2 miradouros onde poderá recuperar o fôlego e apreciar a paisagem de cortar a respiração: os imensos e poderosos vales rochosos e a luz que os serpenteia oriunda das águas mais límpidas do Rio Paiva.

É um belo local para tirar umas fotos, enquadradas com as duas escarpas que separam as duas margens e tornam o cenário

As vistas são aqui verdadeiramente avassaladoras!

Saiba esta dica: no caso de fazer o percurso em tempo quente, será importante ter cuidado com esta subida. A maior parte das desistências acontecem nesta altura pelo esforço desprendido logo ao iniciar o percurso, sem aquecimento e com a adrenalina no máximo.

4 Bilheteira e futura ponte transparente sobre o Paiva

Saiba esta dica: passará pela bilheteira e se reparar, é uma zona onde poderá, numa próxima visita, encurtar a caminhada e a subida já que tem acesso por carro, à estrada principal R326-1.

Assim que a bilheteira fica para trás, é possível identificar no vale em frente, a próxima empreitada turística de Arouca: a ponte pedonal envidraçada do Paiva. Será a maior ponte pedonal do mundo, com 508 metros de comprimento. Será digna de uma vista para os mais aventureiros e sem medo de alturas.

Ponte-pedonal-e-cascata-das-Aguieiras
Ponte pedonal e cascata das Aguieiras

Mesmo por baixo da ponte pedonal envidraçada do Paiva e na encosta íngreme, outro ponto forte da viagem: a Cascata das Aguieiras.

5 Cascata das Aguieiras

Ainda em contexto natural, sem a presença ou intervenção do homem, é possível apreciar nos vários miradouros ou pela margem do caminho terrestre, a cascata das Aguieiras, um dos 41 geossítios do Arouca Geopark, cujas águas descem ferozmente pelo vale e quase a perder de vista.

Uma chamada de atenção para os mais distraídos: ter cuidado com o aproximar da margem….

Encontrará aqui um fantástico miradouro, especialmente construído para apreciar as fabulosas vistas da cascata das Aguieiras. É um pouco estranho contudo, o enquadramento do betão dos pilares da ponte pedonal envidraçada do Paiva e da lindíssima vista da cascata das Aguieiras. Esperemos mesmo que a construção da ponte pedonal envidraçada do Paiva não estrague este enquadramento.

Deixamos a cascata das Aguieiras para trás e a partir de aqui será praticamente sempre a descer. As primeiras centenas de metros são feitas a descer, quase a pique, por entre o serpentear do vale esquerdo dos passadiços na margem do Rio Paiva. Nesta descida, é possível apreciar o equilíbrio entre a natureza representada pelo rio e margens cheias de ver de vegetação e o trabalho feito pelo homem.

Assim que o percurso estabiliza, encontra uma cabine telefónica de emergência. A primeira de duas que existem no percurso para qualquer emergência.

Km-3-Passadiços-do-Paiva
Km 3 Passadiços do Paiva

O trajeto desce ligeiramente até meio do caminho, aos 4km. O verde toma conta da paisagem e contrasta com a cor da terra e da folhagem e ramagem das inúmeras árvores que tornam este trajeto tão especial.

“ Esquecemo-nos que estamos realmente suspensos numa encosta dum vale, numa estrutura de madeira feita engenhosamente pelo homem para se confundir e entrelaçar com a paisagem e tornar sempre próximas as duas margens do rio que teima em nos acompanhar nesta aventura”.

Km-4-Passadiços-do-Paiva
Km 4 Passadiços do Paiva

O leito do rio não é mais do que um perfeito espelho do azul do céu e do castanho e verde do monte que se nos opõe.

Saiba esta dica: se aguentar mais um pouco poderá descansar e fazer o seu piquenique nas margens da Praia do Vau. A maior parte das pessoas começa por esta a altura a parar e a repor as energias mas se aguentar, verá que valerá a pena. Já falta pouco….

6 Ponte de metal do Vau

E quando nada o suporia, eis que uma travessia para o outro lado da margem nos une a esse outro vale irmão. Uma ponte lindíssima feita de metal a lembrar os filmes do Indiana Jones. É obrigatório atravessá-la ou pelo menos chegar a meio e observar a perspetiva diferente que estar por cima do rio Paiva lhe proporcionará. É um belo local para umas fotos especiais.

 

Saiba esta dica: o trajeto continua na margem esquerda.

7 Praia Fluvial do Vau

Continuando, o rio alarga-se e acalma numa deslumbrante praia onde é possível banhar-se, mergulhar, estender uma toalha e repousar. A praia fluvial do Vau, um dos 41 geossítios do Arouca Geopark. Esta parte do percurso é apoiado por um bar onde servem refeições rápidas mas apenas na época alta. Aqui pode também terminar a caminhada caso tenha deixado o seu transporte neste local ou solicitar um táxi a partir da praia fluvial do Vau.

 

Curiosamente, o trajeto torna-se mais rochoso depois da praia fluvial do Vau. Imensos calhaus na encosta, ao lado dos Passadiços, e como que a querer comunicar com os transeuntes saem literalmente da encosta e cruzam o nosso horizonte, obrigando a contorná-los mas sem nunca deixarmos de lhes passar a mão, em verdadeira comunhão com aquele pedaço gigantesco de natureza.

Km-6-Passadiços-do-Paiva
Km 6 Passadiços do Paiva

E parecendo que não, já percorremos cerca de 6km…

8 A Gola do Salto

Por outro lado, ali mesmo ao lado, o percurso do rio torna-se cada vez mais encarpado, os rápidos começam a aparecer e a tornar barulhento aquele que foi até aqui um percurso silencioso do nosso companheiro de viagem. Um “barulho” saudável e muito apreciado por aqueles aventureiros do rafting e canoying que encontram aqui um lugar sagrado para se atirarem à água, num ponto alto, a Gola do Salto, mais um dos 41 geossítios do Arouca Geopark.

Siga este link se quiser saber mais informações sobre rafting, canoying e river trekking no rio Paiva.

Na Gola do Salto não pode deixar de descer uns 100 degraus (e subi-los depois…) até ao miradouro para apreciar a magnificência da voracidade do rio, nos rápidos e naquele estreito e desnivelado percurso. É inimaginável a quantidade de água que jorra apenas naquele encontro das duas margens, como se de uma fonte inesgotável de água se tratasse.

Tudo se acalma a partir da Gola do Salto, até porque estamos quase a chegar ao fim.

9 A falha de Espiunca

Aparecem estruturas rochosas no rio dando lugar a mini percursos cada vez mais estreitos. E já conseguimos identificar a ponte de Espiunca por entre o arvoredo e as paredes rochosas. Estas, constituem a famosa falha de Espiunca: uma falha tectónica origina pelo deslizamento em sentidos opostos de blocos de rocha por ação de forças distintas, há milhões de anos, criando uma linha de separação bem visível. falha de Espiunca, um dos principais geossítios do Arouca Geopark e local de passagem obrigatória.

10 A praia fluvial de Espiunca

Chegando à ponte de Espiunca, o trajeto Areinho-Espiunca termina. Poderá ainda desfrutar da praia fluvial de Espiunca, que se localiza numa das margens depois da ponte. No Verão, estando o caudal do rio mais reduzido, é possível atravessar por baixo da ponte até à praia fluvial da Espiunca.

Saiba esta dica: Aqui, encontrará táxis de apoio que fazem o transporte de volta para o Areinho (cerca de 15€) ou o autocarro da Transdev que liga de hora em hora Espiunca a Arouca, passando pelo Areinho (entre maio e outubro) pelo preço de 2€.

Resumir o percurso dos Passadiços do Paiva

Resumindo, no percurso de 8km encontra os seguintes locais principais onde pode repousar e apreciar a natureza no seu estado mais puro:

1 Passadiços do Paiva Areinho
2 Praia fluvial do Areinho
3 Ponte de Alvarenga
4 Bilheteira e futura ponte transparente sobre o Paiva
5 Cascata das Aguieiras
6 Ponte de metal do Vau
7 Praia Fluvial do Vau
8 A Gola do Salto
9 A falha de Espiunca
10 A praia fluvial de Espiunca

Passadiços do Paiva onde comer

Depois de tanto exercício físico, nada como pensar num saboroso bife de Alvarenga. Tem inúmera opções mas deixamos algumas sugestões:

    • Tasquinha da Quinta Restaurante. Especialidades: vitela e cabrito assado no forno, “postinha” e a vitela no espeto, “costeletinhas” e os nacos de vitela na brasa, polvo e bacalhau grelhados. Mesmo no centro de Arouca na Rua 1º de Maio. Convém reservar: 256944080.
    • Casa dos Bifes Silva (restaurante e hospedaria). Especialidades: bife à Alvarenga, vitela assada em forno de lenha, bacalhau frito de cebolada. No Lugar do Paço, em Alvarenga. Reservas: 256 955 443 ou 964 016 987 www.casadosbifes.com
    • Casa dos Bifes Caetano. Especialidades: bife de Alvarenga, vitela assada, bacalhau com migas. Reservas: 256 955 150 ou 965 070 232. Em Albisqueiros – Alvarenga.
    • Assembleia Wine Bar & Restaurante. Em frente ao MOsteiro de Arouca, na Travessa da Ribeira. Reservas: 256 944 392.
    • Alto da Estrada Restaurante Regional. Dos restaurante mais antigos de Arouca. Especialidades: vitela assada, cabrito assado, cozido à portuguesa, bacalhau à auto da estrada. Situado mesmo à entrada de Arouca, na Avenida 25 de Abril, no Burgo. Reservas: 256 944 796.
    • Manjar das Oliveiras Restaurante Regional. Reservas 256 484 043.

Follow my blog with Bloglovin

Deixe um comentário